2 Dias
Duração
Lisboa
Localização

Roteiro 2 dias no Alentejo, venha conhecer a maior região em Portugal, o Alentejo conhecida pela sua gastronomia, vinhos e uma beleza paisagística invejável.

VALOR DESTE TOUR PRIVADO

 Nº Pessoas2345678
Preço Total820€950€1070€1130€1200€1350€1480€

 

LOCAL DE PARTIDAHotel/Apartamento, Lisboa
HORA DE PARTIDA9:00AM Aproximadamente
TEMPO DE RETORNO18:00 Aproximadamente
INCLUÍDO
Guia credenciado e exclusivoÁguas Grátis
Visita e DegustaçãoWifi Grátis
NÃO INCLUÍDO
Almoço
Entradas em Monumentos

Roteiro 2 dias no Alentejo

Quando pensamos no Alentejo, a primeira imagem que nos vem á ideia é Évora classificada como Património Mundial, no entanto temos mais, mas começando por Évora, seu templo romano ou algumas das suas igrejas, como a igreja de S. Francisco com a célebre Capela dos Ossos.

Conhecida ainda pelas suas planícies, ótima para os passeios a pé ou de bicicleta, suas ruas estreitas, com casas caiadas de branco tipicamente alentejanas, que vamos descobrindo a cada esquina e seus monumentos que revelam a história de Évora e sua riqueza.

Uma cidade com origem no período romano, tendo sido escolhida pelos reis de Portugal no séc. XV para aqui viverem, o que muito contribuiu para o desenvolvimento da cidade e sua importância cultural dos séculos seguintes.

A serenidade do Alqueva, ou a contemplação do manto de estrelas da Rota Dark Sky contaminam a placidez do local, poderá ser uma das razões para descobrir ou porque não redescobrir esta bela região que é o Alentejo.

Roteiro 2 dias no Alentejo

Fenícios, celtas, romanos, todas estas diferentes civilizações, aqui deixaram seu legado desde A.C ( antes de Cristo ), lugar onde a cultura e tradição sempre estiveram de mão dadas.

Os romanos aqui deixaram entre, escritos, mosaicos, importantes cidades, monumentos, no entanto civilizações mais antigas também aqui deixaram seus monumentos megalíticos, como Antas.

Tire já suas dúvidas, contacte-nos ou entre já em nosso WhatsApp…

 

GuardarGuardar

GuardarGuardar

GuardarGuardar

GuardarGuardar

GuardarGuardar

1º Dia

Lisboa - São Pedro do Corval - Monsaraz

Depois de uma viagem de cerca de duas horas vamos começar nosso roteiro 2 dias no Alentejo com a visita a uma vinícola, a Ervideira onde para além da visita á Adega e explicação personalizada da receção das uvas á linha de engarrafamento, depois a degustação de vinhos brancos, rosés e tintos, acompanhados com produtos regionais como; pão alentejano, queijo de ovelha, embutidos, compota de frutas e tostas com azeite e orégãos.

Uma região que produz uns vinhos únicos,  isto numa região de clima quente e seco, sendo indispensável usar sistema de gotejamento na vinha, com solos e relevos uma zona muito ensolarada que permite uma perfeita maturação das uvas.

O Alentejo á uma região praticamente plana que produz vinhos brancos geralmente macios, levemente ácidos e com aromas de frutas tropicais, já os vinhos tintos são encorpados, ricos em taninos e com aromas de frutos silvestres e vermelhos.

IMPORTANTE: Poderá visitar outra vinícola e não a Ervideira, sendo que nesse caso a reserva e pagamento da mesma será de sua responsabilidade.

Vamos conhecer agora São Pedro do Corval, esta típica vila Alentejana conhecida como a capital das olarias, aqui encontra mais de trinta olarias, um dos mais famosos produtos de artesanato no Alentejo. Se assim desejar poderá tentar fazer a sua própria peça, se conseguir.

Poderemos ainda neste dia ( se assim desejar ), conhecer aquela que é conhecida como uma das mais belas e importantes vinícolas portuguesas, o Esporão ( ingressos não inclusos ).

Nesta região, temos imensos restaurantes tradicionais, com um custo beneficio extremamente alto, de onde poderá ficar a conhecer os diversos pratos de porco preto ( famoso por dar origem ao presunto pata negra ), ou diferentes açordas e migas ( pratos feitos com pão ) ou porque não uma sopa de cação ou tomate, opções para todos os gostos.

Chegaremos agora a Monsaraz, com suas muralhas em excelente estado, num reviver da época medieval, nesta que é uma das mais bem conservadas vilas históricas Portuguesas, paredes brancas de cal e xisto, com o vento a sussurrar entre suas ruas e calçadas.

Tantas histórias de reis audazes, cavaleiros templários, e tantas gentes que por aqui passarem, a visita ao Castelo é imprescindível, bem como admirar o gigante lago que divide Portugal e Espanha.

Aqui iremos preparar, mas antes disso nos preparar para o maravilhoso pôr-do sol.

Visita e degustação em Vinícola

Pernoita em Monsaraz

2º Dia

Monsaraz - Évora - Arraiolos

Hoje saímos de Monsaraz no entanto vamos começar nosso dia com a visita ao cromeleque de Xerez que se calcula tenha sido erguido entre o início do 4.º milénio e meados do 3.º milénio A.C., com um formato quadrangular, desenvolvendo-se se em torno de um menir central com cerca de 4m de altura, que assim como os outros apresenta diversas  “covinhas”, em sua verticalidade.

Um monumento megalítico é constituído por cerca de 50 menires de granito, de forma fálica e uma altura que varia entre 1,20m e 1,50m, o cromeleque de xerez teve de ser monumento  transferido do seu local original em 2004, isto devido à construção da barragem de Alqueva.​

A barragem do Alqueva o maior lago artificial na Europa, uma albufeira criada pelo homem com cerca de 250km2 e 1100 quilómetros de margem, uma albufeira que abrange diferentes concelhos; entre eles Portel, Moura, Reguengos de Monsaraz, Mourão e Alandroal, e ainda os municípios espanhóis de Olivença, Cheles, Alconchel e Villanueva del Fresno.

Com inicio de construção em 1998 e terminada em 2002 com a abertura das comportas, no entanto desde projeto que nasce durante a ditadura Salazarista até à suas construção passaram mais de 50 anos, talvez e a maior construção do último século em Portugal.

Com o propósito de criar uma área de regadio numa região conhecida por seca, onde chove pouco e ao mesmo tempo desenvolver energia hidráulica com uma capacidade de 520 megawatts, suficientes para fornecer toda a região de Beja.

Se as condições atmosféricas assim permitirem, iremos efetuar um passeio de barco, com cerca de uma hora e meia, para conhecer a barragem e suas pequenas ilhas, entre elas a ilha dourada, onde podemos para e entrar na água, assim como dizem os residentes da região ” já comi sopas mais frias” uma vez que a água no verão poderá chegar a 29º centígrados.

Tempo agora para desfrutar-mos de Évora, explorar esta bela vila medieval que trai milhares de pessoas todos os anos, sendo que a Capela dos Ossos atrai mais atenções, esta capela sinistra com as paredes e pilares revestidos com ossos e crânios humanos calcula se que sejam mais 5.000 monges. Não se assuste quando na entrada ler; “Nos ossos que aqui estamos pelos vossos esperamos” pois só nos leva refletir sobre a vida.

Outro monumento de grande valor é o Templo de Diana ou Templo de Évora, que faz jus á importância que os Romanos davam a esta bela cidade, junto á Catedral, construída no período romano, daqui podemos ver o magnífico aqueduto da “Água da Prata”, fora das muralhas da cidade e estendendo-se da periferia da cidade, alguns dos seus arcos ainda são visíveis dentro da cidade, construída no século XVI para garantir o transporte de água.

Não só Romanos aqui viveram, os árabes construíram as suas ruas e vielas nos séculos XI e XII, Évora foi ainda residência de alguns reis portugueses, um ponto de convergência de artistas de renome, apoiado pelo patronato e dinastia reinantes de Portugal.

Podemos ainda visitar uma fábrica de cortiça tradicional, isto já bem próximo de Évora. Sabia que a casca do Sobreiro cresce a cada ano e que de nove em nove anos ela tem de ser retirada da árvore, chegando aos 25 centímetros de espessura, o material que perfeito resistente ao calor, frio e fogo, após a remoção da cortiça a árvore volta a regenerar-se.

Portugal é responsável por 55% da produção mundial de cortiça, hoje muito valorizada quer em revestimentos decorativos para paredes e pisos, ou até o fabrico de artigos desportivos o material ideal para os grãos de basebol ou o cabo de varas de pesca.

No entanto em muitos Países a cortiça é mais conhecida por ser matéria-prima das rolhas de vinho uma vez que permite que micro-porções de oxigénio entrem em contato com o vinho, para que o vinho possa “envelhecer” mantendo a sua qualidade.

Daqui voltaremos para Lisboa

Visita a fábrica de cortiça

Pernoita em Lisboa

roteiro 2 dias no Alentejo
roteiro 2 dias no Algarve
roteiro 2 dias no Alentejo
roteiro 2 dias no Alentejo
roteiro 2 dias no Alentejo
roteiro 2 dias no Alentejo
roteiro 2 dias no Alentejo
Tour Évora
Tour Évora

Tour Reviews

There are no reviews yet.

Leave a Review

Rating