Ordens Militares em Portugal
Templários em Portugal

Ordens Militares em Portugal

Ordens Militares em Portugal
Ordens Militares em Portugal, aos Templários foi-lhes concedido a defesa do Tejo, até ao rio Mondego
Aos Hospitalários controlavam desde o norte até à área controlada por Calatrava
Aos Santiago de espada geograficamente controlavam a partir do tejo do outro lado de Lisboa e toda a costa até ao Algarve.
Aos Calatrava/Avis controlavam a região do sul do tejo até Évora e daqui até ao algarve, sempre pelo centro de Portugal
Resulta que aquando da formação de Portugal em 1249 existia 4 ordens religiosas militares que eram as detentoras do controle militar do país.
Mas a existência das ordens monásticas foram de uma extrema importância porque elas se dedicavam ao ensino da agricultura, assim foram distribuídos terras onde fundaram os seus conventos ou mosteiros.
Ordens Militares em Portugal

Jesuítas – controlam o ensino e o clero e a inquisição na India e o negócio no Brasil
Dominicanos – são os responsáveis do tribunal da inquisição
Temos também as ordens religiosas femininas como as clariças as carmelitas, etc, que não se sabe muito bem a sua função na terra.
Em Lisboa no inicio do seculo XIX existiam cerca de cento e 15 unidades de ordens religiosas.
Ordens Militares em Portugal

 

Um dos mais importante Papas, nasce aqui na Lusitânia, Dâmaso, é o papa que se segue, nasceu em território atualmente português, havendo quem defenda a hipótese de ter nascido mais especificamente na cidade de Guimarães ou em Idanha-a-Velha, à altura integrante do Império Romano. A sua época coincidiu com a ascensão de Constantino e a adopção do Cristianismo como religião oficial do Império Romano.

Ordens Militares em Portugal

 

Em Outubro de 366, Dâmaso I conseguiu, após vencer em lutas sangrentas o seu concorrente Ursino, ocupar o trono papal, como podemos verificar, foram lutas pelo poder.
Foram necessários dois anos de lutas sangrentas e chacinas para que Dâmaso chegasse ao papado. As batalhas entre os bandos seguidores dos dois postulantes foram de tal violência que em um único dia de batalha foram recolhidos 137 mortos. Acusado por seus adversários de assassinato, Dâmaso teve que se defender perante um tribunal Imperial. Porém o imperador Valentiniano I apoiava Dâmaso e no ano de 378 ele foi absolvido, enquanto que o seu inimigo Ursino era desterrado.

 

Ordens Militares em Portugal

 

Esse processo deu a Dâmaso I a oportunidade de ajustar as relações entre a justiça civil e a eclesiástica. O Estado passou a reconhecer oficialmente a competência da Igreja em matéria de fé e de moral, enquanto tomava a seu encargo a execução das sentenças ditadas pelo tribunal do episcopal.

Dâmaso foi um dos mais notáveis Papas do século IV, alem de ser considerado um assassino, e durante dois anos nada mais fez do que estando em guerra com o seu oponente, defendeu a Igreja de Roma contra eventuais cismas, enviando legados ao Primeiro Concílio de Constantinopla, e também foi um escritor de grande mérito, autor de valiosas epigramas e de importantes cartas sinodais. Alem disso encomendou a Jerónimo de Estridão a uma revisão da versão latina da Bíblia, a qual ficou conhecida como Vulgata Latina, até hoje uma das mais importantes traduções bíblicas.

 

walkborder

 

Foi o primeiro Papa a usar o anel, não de casado, porque não estava autorizado a sê-lo, mas de pescador, sem sê-lo, com o símbolo de São Pedro, que ao contrário de hoje, era passado de pontífice para pontífice, assim que confirmada a sua morte, como símbolo de sua autoridade pastoral. O anel com a égide de Pedro do primeiro Papa, já não existe, pois foi destruído.

Esperamos ter contribuído para desvendar um pouco suas dúvidas acerca das Ordens Militares em Portugal.

About Author

Hugo Gonçalves
O Hugo é uma pessoa extremamente comunicativa que adora viajar e ama o que faz. Ainda jovem começou a trabalhar como taxista na cidade de Lisboa que fez com que ficasse a conhecer a cidade e o País como ninguém e para além disso ganhou um gosto especial por comunicar quer seja com as gentes locais ou com muitos turistas com que se cruzada em cada dia. No entanto a vontade de saber mais e dar asas ao que realmente gostava de fazer, decidiu voltar a estudar Turismo na melhor escola de Turismo em Portugal e mudar toda a sua vida para fazer aquilo que realmente gosta, dar a conhecer o seu pais ao Mundo de uma forma genuína e autentica.