Principais razões para visitar Portugal Nada melhor que conhecer Portugal com a Walkborder Tours, vamos mostrar as razões porque visitar Portugal. Vamos mostrar as 5 razões na qual deve visitar Portugal A sua maravilhosa História A História de Portugal recordado com o seu passado glorioso. A sua história pode ser admirada nos mosteiros, palácios e catedrais. O seu património tem

O que fazer em Lisboa Venha conhecer a capital de Portugal. Lisboa é cidade mais populosa do país. Lisboa é considerada como cidade global devido à sua importância em aspetos financeiros, comerciais, mediáticos, artísticos, educacionais e turísticos. Quais os Pontos de Interesse e de Referência em Lisboa.   Mosteiro dos Jerónimos Um monumento bastante interessante de visitar. O Mosteiro dos

Turismo no Porto As regiões de Turismo no  Porto e norte de Portugal tiveram  aumento em 17,4% das pernoitas de estrangeiros em Portugal sobretudo no mês de agosto. O Porto e Norte do país  foi a única região portuguesa onde o alojamento turístico teve um aumento acima das cem mil dormidas no mês de Agosto, com um subida em 13,6%,

Azulejos em Lisboa Os azulejos para além de decoração são parte de cada ” português “. A palavra azulejo vem de “azzelij”, palavra árabe que significa pequena pedra polida, os azulejos contam uma história ou retratam uma tradição, a melhor forma de conhecer esta bela e singular forma de arte tradicional Portuguesa, é caminhar pela cidade, ou visitar o museu

Templários em Portugal A Ordem Militar do Templo,  foi fundada em França,  mais precisamente na região de Champagne, em 1120 no Concílio de Naplus,  uma das mais conhecidas ordens militares na Europa Cristã medieval criada para  sobretudo para proteger os peregrinos aos Lugares Santos do Cristianismo no médio oriente sob ascendência crescente do Islão. Os Templários nasceram primeiro na dependência dos

Introdução.. O Palácio Nacional de Mafra que ocupa todo o andar de Mafra com seus dois torreões, sendo que o do Norte destinado a Palácio do Rei e o do Sul à Rainha, ligados por uma galeria de 232 m – o maior corredor palaciano na Europa – usada para o “passeio” da corte, típico do séc. XVIII onde se