5 Dias
Duração
Lisboa, Porto
Localização

Roteiro de 5 dias nas aldeias históricas em Portugal, o roteiro perfeito para quem já conhece Portugal, mas deseja conhecer as aldeias histórias entre elas; Almeida Belmonte, Piodão, Monsanto entre outras.

 

VALOR DESTE TOUR PRIVADO

2 Pessoas – 1450€6 Pessoas – 1900€
3 Pessoas – 1590€7 Pessoas – 2020€
4 Pessoas – 1700€8 Pessoas – 2150€
5 Pessoas – 1830€
Crianças
  • Crianças até 4 anos: Grátis
  • Crianças entre 5 e 10 anos: 50% Desconto

LOCAL DE PARTIDAHotel/Apartamento, Lisboa/Porto
HORA DE PARTIDA9:00AM Aproximadamente
TEMPO DE RETORNO18:00 Aproximadamente
INCLUÍDO
Guia credenciado e exclusivoÁguas Grátis
Wifi Grátis
NÃO INCLUÍDO
Almoço
Entradas em Monumentos

Roteiro de 5 dias nas aldeias históricas em Portugal

Entre 1994 e  2003 foram reconhecidas as 12 Aldeias históricas de Portugal, Almeida, Belmonte, Castelo Mendo, Castelo Novo, Castelo Rodrigo, Idanha-a-Velha, Linhares da Beira, Marialva, Monsanto, Piodão, Cortelha e Trancoso, escolhidas pelas suas características únicas de sua matriz cultural e suas tradições.

Conhecer estas aldeias entre xistos e granito, será algo que deveria deixar de visitar em Portugal, ficando a conhecer as mais características aldeias e a cultura Beirã.

Roteiro de 5 dias nas aldeias históricas em Portugal

Lá bem no alto das serras, longe dos olhares indiscretos, suas torres altivas em seus castelos medievais, junto á fronteira com Espanha, local onde Reis e senhoriais  podiam descansar mais sossegados.

Mouros, Cristãos, Castelhanos e Portugueses, todos eles tentaram conquista las, deixando inúmeras lendas para contar, com tudo o que Portugal tem de mais genuíno a autenticidade do seu povo e o orgulho de uma História com cerca de 900 anos.

Neste roteiro sugerimos a visita a cada uma delas num percurso que começa no único local onde não há um castelo para visitar, o Piodão nos confins da Serra do Açor, e talvez por essa não tenha sido necessário fortificá-la ou construir um Castelo, e que terminará  em Idanha-a-Velha, que guarda as ruínas da antiga Egitânia e a catedral visigótica

 

Tire já suas dúvidas, contacte-nos ou entre já em nosso WhatsApp…

 

GuardarGuardar

GuardarGuardar

GuardarGuardar

GuardarGuardar

GuardarGuardar

1° Dia

Lisboa - Piodão - Linhares- Trancoso

Roteiro de 5 dias nas aldeias históricas em Portugal

O primeiro dia de nosso roteiro de 5 dias nas aldeias históricas em Portugal, se inicia em Lisboa, donde sairemos cedo em direção á vila de Piodão, esta linda vila que mais parece uma casinha de bonecas, isto numa pequena encontra na serra do Açor, com casas de Xisto pintadas com o cor do céu.

Fazendo uma caminhada pela vila iremos conhecer a estátua do Cónego Manuel Fernandes Nogueira impulsionador da vila e fundador do colégio que aqui ficou até aos anos 70, visitar a Igreja Matriz este belo edifício do Séc XVII em estilo amouriscado-mudéjar tardio que tanto se destaca pela sua “brancura” num contraste com a cor escura das casas.

Passear levemente entre escadas entre ruas e pátios e parar para beber uma água fresca e cristalina na Fonte dos Algares, este belo chafariz de Xisto com a imagem de Nossa Senhora emoldurada por um arco ogival. Imaginar como seria a Capela das almas a antiga capela mortuária de Piodão com um belo retábulo em madeira com uma pintura de Almas no Purgatório. Depois de almoço seguimos para Linhares.

Linhares também conhecida por capital do parapente,  com o Castelo erguido num planalto no cimo de seus 809 metros e o rio Mondego a correr a seus pés com a água cristalina que vem da Serra da Estrela, não devemos perder a igreja matriz de origem românica que guarda tábuas atribuídas a Grão Vasco, importante pintor quinhentista.

Sentar no Fórum e Fonte de Mergulho construído durante o período Romano e aproveitado durante a Idade Média para reuniões dos homens mais importantes da Vila, para discutir temas de caracter administrativo e Judicial.

Neste dia chegaremos a Trancoso onde iremos pernoitar e preparar o dia seguinte, sabia que existem cerca de 15 localidades com o nome de Trancoso entre eles Galiza, Brasil e até México.

Pernoita em Trancoso

2º Dia

Trancoso - Marialva - Castelo Rodrigo -Almeida

Roteiro de 5 dias nas aldeias históricas em Portugal

Nosso dia começará por conhecer um pouco melhor Trancoso, com seus verões quentes e Invernos rigorosos, com uma habitual geada, onde Túrdulos, Godos e Árabes, deixaram suas marcas e quem sabe o nome.

Entrando na porta d Él Rei, uma das quatro portas, acedemos á antiga vila Medieval, ligado a duas torres e o brasão de Trancoso em destaque, no inteiro deparamos com a estátua de Bandarra em bronze, com um martelo e um sapato e uma folha de papel do lado, instrumentos que o acompanharam a vida inteira, este sapateiro que tinha como passatempos; orador, profeta e autor de “As Trofas” que acabou condenado á morte pela Inquisição.

Por Trancoso este ainda o Comandante Inglês Beresford, durante as invasões Francesas, general que acabou condecorado como primeiro e último Conde de Trancoso, subindo em direção ao Castelo passando na Casa do Gato Preto, esta bela propriedade com vestígios extremamente curiosos entre eles o Leão, a Torre, Pelicano e a Preguiça que nos leva a atributos muito possivelmente Judeus, seu nome vêm duma viga da propriedade que faz lembrar a cabeça dum gato.

Chegamos então ao Castelo com suas cinco torres e uma torre de menagem, com uma planta de pirâmide quadrangular e uma abertura em forma de ferradura.

Marialva, famosa ela lenda da Dama do Pés de Cabra, com vestigios de ocupação desde o Neolítico, os Túrdulos, Romanos, Bárbaros a até Muçulmanos, até á intervenção da Ordem dos Templários, para a defesa da região em conjunto com outros Castelos como o de Longroiva. Sempre ligada ao comércio com uma feira franca desde 1286, isentando os comerciantes ao pagamento de impostos ( portagem ) o que atraiu diferentes mercadores incluindo Judeus qua ali acabaram por ficar.

Começando nossa visita pela Casa do Templo, antigo forum e templo romano dedicado a Júpiter, vestigios que acabaram ser utilizados na construção da casa, como as colunas, a cornija, aqui poderemos ainda encontrar a Capela de Nossa Senhora dos Remédios onde se descobriu várias inscrições romanas.

Maravilhoso Castelo Rodrigo inserido na Meseta Ibérica foi testemunha e aprendiz de diferentes povos e culturas tudo repleto de batalhas, paixão, vingança e traição que nasceu no Castro no ponto mais alto pelos Lusitanos, vivendo de pecuária e pastorícia até á chegada dos Romanos.

Entramos na fortaleza, local do antigo Castro em direção á Torre do relógio, esta magnífica transição de torreão em campanário, visitando as ruínas do Palácio de Cristovão Moura, antigo Marquês de Castelo Rodrigo, chegando ao magnifico Pelourinho do Séc. XVI mandado construir por Dom Manuel I, em formato de gaiola estilizado com 8 metros de altura onde eram símbolo de poder e justiça.

A Igreja Matriz do SécXII, fundada pela ordem dos hospitalários, tendo como missão cuidar de doentes e peregrinos que por aqui passavam a caminho de Santiago de Compostela.

A Cisterna, considerada uma das mais setentrional prova arquitetônica muçulmana no país onde seu arco em ferradura se destaca, juntamente com os 13 metros de profundidade e 63 degraus, mais tarde utilizada como Sinagoga pelos Judeus expulsos de Castela.

Entre diversos locais a visitar esperamos terminar a tarde junto ao Relógio do Sol, com uma linda paisagem em algum de seus cafés ou restaurantes, daqui seguiremos para Almeida.

Pernoita em Almeida

3º Dia

Almeida - Castelo Mendo - Sortelha - Belmonte

Almeida uma das mais belas fortalezas no modelo abaluartado, com formato de estrela de doze pontas, seis baluartes e seis revelins, circundada por um fosso, um paiol no subsolo e casamatas. Em seu interior encontramos ainda vestígios do antigo Castelo Medieval do Séc. XIII, de origem árabe.

Para além de diversos monumentos, uma casa nos prenderá a atenção, a casa da roda, uma casa dedicada a recém nascidos não desejados ou bastardos, a entrega das crianças era feita de forma anónima e extremamente rápida, deixadas numa roda de madeira ( agora reconstruída em ferro ).

Em Castelo Mendo duas figuras o Mendo e a Menda, duas figuras petrificadas, viradas para a frente uma para a outra, separadas apenas por uma rua, guardam os segredos da aldeia.

Ainda antes de entrar no castelo o Alpendre das Feiras bem como o Chafariz dÉl Rei onde os animais e feirantes se refrescavam antes de entrar na feira, á entrada da vila temos os Berrões ou Verrancos, duas esculturas zoomórficas de origem indo-europeia Vetões utilizadas para culto, diz-se que estarão ali para impedir a entrada de animais no Castelo, anos mais tarde a população “decidiu” decapitaras para permitir que o gado entrasse, uma vez que continuavam a “apavorar” o gado.

Entre diversos monumentos a visitar, o forno comunitário será um deles, de grande importância para a comunidade, pertencia a todos e todos o poderiam utilizar, uma tradição secular onde as mulheres coziam diariamente o pão a lenha, lá se encontrava uma forneira que ajudava quem não sabia ou não tinha jeito para amassar o pão.

De Castelo Mendo seguiremos para a Sortelha e começar logo nossa visita, Sortelha a vila do anel onde até aos dias de hoje, os cavaleiros por sorte ou coragem tentam a sua sorte para apanhar o rubi.

Aqui a ocupação humana terá começado partir da idade do ferro, um Castro e uma vila Romana, que ajudava na ligação á cidade da Guarda, no entanto sua importância cresce com a reconquista Cristã por desejo do Rei Português Dom Sancho I que o povo e constrói a fortaleza ( Séc. XII ).

Um local com muito a visitar e conhecer, onde destacamos o seu Castelo em excelentes condições, construído exclusivamente para fins militares e formado por dois conjuntos de muralhas na extrema a antiga vila e  a interna  que delimita o recinto da cidadela, com a torre de Menagem em clara evidencia.

Sinta o vento na Casa do Vento que Soa, uma casa Beirã, tente encontrar antigos tesouros na Rua do Cofre, ou procure consenso na Casa do Juiz, local onde se encontrava o julgado da Cortelha, com umas escadas diretas para a Igreja esculpidas na rocha.

Junto ao Pelourinho a antiga casa da Câmara e Cadeia concentrava o poder administrativo, politico e Judicial, no rés do chão a cadeia, com seu gradeamento, no piso superior a Câmara e o Tribunal, onde ainda se encontra o brasão e a esfera armilar manuelina.

Pernoita em Sortelha

4º Dia

Sortelha -Belmonte - Castelo Novo - Monsanto

Roteiro de 5 dias nas aldeias históricas em Portugal

Hoje vamos visitar Belmonte, mais conhecida por terra de Pedro Alvaro Cabral, descobridor do Brasil e dos Judeus, uma vez que aqui chegaram diversas famílias expulas de Castela, que em Belmonte se instalaram inicialmente na agricultura com a produção de azeite e vinho e mais tarde no comercio.

Sem dúvida que os Judeus tiveram uma importância extrema no desenvolvimento de Belmonte, em 1496 Dom Manuel vê-se obrigado a criar um edital que referia que os Judeus teriam de se converter em Cristão Novos, o que acabaria por alterar por completo o comportamento destas famílias e eventualmente da vila, adoptando uma vida dupla, na rua eram Cristão, no entanto em casa eram Judeus.

Nossa visita vai começar pelo Museu Judaico, o primeiro em Portugal, onde vamos aproveitar para conhecer um pouco melhor esta cultura e a importância dos mesmo na região e em Portugal, vamos ainda prestar homenagem a Pedro Álvares Cabral, isto bem junto á câmara Municipal até subimos ao Castelo, construído no ponto mais alto onde haveriam uns antigos Castros.

Bem próximo temos a Judiaria e a Sinagoga, neste bairro podemos ainda hoje identificar no exterior de algumas casas, cruzes na soleira que serviam para identificar que ali viveriam Cristão-Novo, algumas destas casas apresentam ainda características da época, com duas portas, uma para o comercio outra para a casa.

Em Castelo Novo, já na Serra da Gardunha, juntos agrandes penedos, com diversas nascentes que desde á séculos atraem pessoas do mundo inteiro, com a água do Alardo como exemplo.
Começamos nossa visita com o penedo do Cabeço da Forca, local onde era habitual os criminosos serem julgados ou até executado em praça publica, adotado na idade média para servir de forca, no cimo duas caveiras esculpidas, demonstram a importância do mesmo.
Aproveitamos para beber uma água fresca da melhor fonte da vila, segundo os ancestrais, o Chafariz da Bica, na antiga casa da câmara e cadeia onde até pouco tempo funcionou a câmara, o tribunal e a cadeia, um edifício com diversas marcas de características Manuelinas.
Num afloramento rochoso a o que resta do Castelo sobretudo depois do terramoto de 1755 que praticamente destruiu Lisboa, alí chegou a ter sede a Ordem de Cristo, bem próximo e a titulo de curiosidade a Lagariça, um rudimentar Lagar de pedra muito possivelmente de origem romana, onde se transformava uva em vinho nas duas pias escavadas na rocha.

Chegaremos então a Monsanto, considerada por muitos «aldeia mais portuguesa de Portugal», um reconhecimento  que é recordado pelo galo de prata no cimo da Torre de Lucano, com vestígios de ocupação humana desde o Paleolítico, Monsanto foi doada por D. Afonso Henriques  ( o primeiro Rei de Portugal )à Ordem dos Templários após a sua conquista aos mouros.

Seu Castelo no ponto mais alto e feito de forma irregular pelos Templários, isto para aproveitar os  penedos já existem, tornaram-no um Castelo praticamente intransponível, começou por ter 7 torreões retangulares, no entanto alguns foram destruídos e mais tarde as ruínas utilizadas para reparar os panos da muralha.

Localizada num local íngreme, na encosta de uma colina, Monsanto é único, um ambiente tranquilo e autêntico, aqui iremos pernoitar.

Pernoita em Monsanto

5º Dia

Monsanto - Tomar - Lisboa

Roteiro de 5 dias nas aldeias históricas em Portugal

No quinto dia de nosso Roteiro de 5 dias nas aldeias históricas em Portugal é dia de voltar para Lisboa, no entanto vamos visitar Tomar,, nesta que ficou conhecida como a cidade dos Templários, a parte mais antiga da cidade ( Medieval ) orientada em pontos cardeais em cruz, com um convento em cada um de seus extremos no centro a  Praça da República, com a Igreja Matriz, a oeste a colina do Castelo e do Convento de Cristo.

Inúmeras lojas de comércio tradicional aqui podemos encontrar  também o café mais antigo famoso pelas suas queijadas de amêndoa e de chila e as tradicionais Fatias de Tomar, feitas apenas com gemas de ovos e cozidas em banho-maria numa panela muito especial reza a lenda inventada por um latoeiro da cidade em meados do século XX.

Visita á Igreja de Santa Maria do Olival, edificada no século XII e foi a sede da Ordem dos Templários no país, com 3 naves foi classificada como Monumento Nacional em 1910 e é um dos exemplares mais emblemáticos da arte gótica em Portugal. Aqui estão supultados Guladim Pais, fundador da cidade, e outras grão-mestres da Ordem, uma Igreja que parece mais pequena que na realidade é uma vez que está enterrada dois metros abaixo do chão.

A construção do Convento de Cristo iniçia-se com o castelo templário, na vanguarda da arquitetura militar medieval do mesmos período a Charola, românica, inspirada na Igreja do Santo Sepulcro de Jerusalém e que assumia a dupla função de oratório e de atalaia militar. Quando a Ordem Militar do Templo foi extinta, D. Dinis, em Portugal, cria a Ordem Militar de Cristo, que vem a ser herdeira dos bens, graças e privilégios que haviam pertencido aos templários.

Chegada a Lisboa depois de um fantástico roteiro.

Pernoita em Lisboa

Aldeias Históricas em Portugal
aldeias históricas em Portugal

Tour Reviews

There are no reviews yet.

Leave a Review

Rating